sexta-feira, 30 de junho de 2017

Romário anuncia desfiliação do PSB e diz que presidirá Podemos no Rio de Janeiro



O senador Romário anunciou, nesta quarta-feira, 28, a desfiliação do PSB para integrar o partido Podemos, que substituirá o PTN. Segundo o parlamentar, a filiação será oficializada no próximo sábado, 1, em Brasília.
Em nota divulgada em seu Facebook, o senador afirmou que escolheu o partido por “apresentar um modelo de fazer política mais conectado com a sociedade atual”, que “não se identifica mais com a velha política”. Ainda segundo Romário, o Podemos “não se intitula nem de esquerda, nem de direita”. O senador informou que fará parte da Executiva Nacional do Partido e que será presidente do Podemos no Rio de Janeiro.
Outro que anunciou sua filiação oficial no próximo sábado ao partido é o senador Álvaro Dias. “Nós queremos fazer a leitura correta do que está acontecendo no Brasil”, disse o parlamentar em vídeo publicado em seu Facebook. “O desejo do novo partido que agora integramos é exatamente fazer a leitura correta.”
Dias, que era do PV, afirmou que a população quer mudança e disse que isso “exige uma participação partidária”. Assim como Romário, o parlamentar disse, no vídeo, que o novo partido “não quer ser da extrema direita, nem da extrema esquerda”.
Como informou a reportagem em maio, Dias se filiou ao partido com a promessa de que poderá ser lançado candidato à Presidência da República pelo Podemos nas eleições de 2018. Já Romário, segundo lideranças da legenda, poderá ser candidato ao governo do Rio de Janeiro.
A filiação dos dois senadores foi um dos motivos pelo qual o Podemos anunciou, em maio, o desembarque e a independência do governo Michel Temer no Congresso Nacional.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Ato reúne 100 mil em Copacabana por saída de Temer e eleições diretas

Cerca de 100 mil pessoas pediram a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas em um ato organizado por movimentos sindicais e sociais, neste domingo (28), na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.


O protesto teve início por volta das 11h com a participação de artistas e músicos que se revezaram até a noite. Se apresentaram Caetano Veloso, Milton Nascimento, Mano Brown, Cordão da Bola Preta, Otto, Maria Gadu, Martn’ália, Pretinho da Serrinha, Teresa Cristina, Digitaldubs e Bnegão, e Pedro Luis.
Estiveram à frente da manifestação muitos atores e atrizes, entre eles, Antônio Pitanga, Bete Mendes, Osmar Prado, Wagner Moura, Vinicius Oliveira, Sophie Charlotte, Maria Casadevall e Gregório Duvivier.
Em discurso durante o protesto, o secretário nacional do Sindicalismo Socialista Brasileiro (SSB), Joilson Cardoso, defendeu a realização de eleições diretas como único caminho para tirar o país da atual crise, agravada pelas graves denúncias contra o presidente Michel Temer.
O que nós estamos a ver no nosso país é uma crise no sistema político brasileiro, e não vai ser o Congresso Nacional que dará conta dessa crise. Porque este Congresso Nacional, salvo raras exceções, está comprometido até a ‘tampa’. Nós, do PSB, estamos aqui juntando forças com os partidos aqui representados, e estamos aqui para dizer que quem irá resolver (esta crise) é o povo brasileiro nas ruas”, afirmou.
O PSB integra uma frente nacional composta por partidos progressistas por eleições diretas, para o caso de vacância no cargo de presidente da República.
O senador João Capiberibe (AP) coordena no PSB o Comitê Pró-Eleições Diretas, criado para atuar em articulação com as siglas da frente nacional e organizações da sociedade civil.
Instituído pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o comitê terá como função dar consequência prática à deliberação da Comissão Executiva Nacional, aprovada por unanimidade em reunião na sede nacional, em Brasília.
A Executiva Nacional fechou questão contra as reformas e em apoio a PEC para a realização de eleições diretas. Diante das graves denúncias contra Michel Temer, o partido também decidiu, por unanimidade, apoiar a renúncia do presidente da República e referendar a iniciativa do presidente nacional Carlos Siqueira, que subscreveu pedido de impeachment do chefe do Executivo nacional.

Senadores Álvaro Dias e Romário acertam filiação ao 'Podemos'

Dias muda de partido para se lançar candidato à Presidência da República; 'Podemos' é o novo nome do Partido Trabalhista Nacional (PTN)




BRASÍLIA - Os senadores Álvaro Dias (PV-PR) e Romário (PSB-RJ) acertaram filiação ao 'Podemos', novo nome do antigo Partido Trabalhista Nacional (PTN). Os dois devem assinar filiação durante evento de lançamento oficial da sigla, previsto para 1º de julho, em Brasília. O PTN não possuía representantes no Senado.
Dias se filiou ao partido com a promessa de que poderá ser lançado candidato à Presidência da República pelo 'Podemos' nas eleições de 2018. Já Romário, de acordo com lideranças da legenda, poderá ser candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro no pleito de outubro do próximo ano.
A filiação dos dois senadores foi um dos motivos pelo qual o Podemos anunciou nesta semana desembarque e independência do governo Michel Temer no Congresso Nacional. Apesar de hoje serem de partidos da base aliada, Romário e Dias já adotavam postura independente em relação ao Palácio do Planalto.
Na Câmara, a expectativa da direção do Podemos é de que até dez deputados possam se filiar ao partido na próxima janela para livre troca partidária, prevista para março de 2018. O deputado Silas Freire (PR-PI) é um deles. Atualmente, a bancada do partido tem 13 deputados federais.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

PSB elege seis prefeitos e leva candidatos ao 2º turno em duas cidades




O PSB elegeu seis prefeitos no estado do Rio de Janeiro no pleito deste domingo: Antonio Gonçalves, em Bom Jardim; Mauro Cezar Soares, em Cachoeiras de Macacu; Cesar Ladeira, reeleito no município do Carmo, Hugo Canellas, reeleito em Iguaba Grande,  Josias Quintal, reeleito em Santo Antonio de Pádua, e Francimara Barbosa, em São Francisco do Itabapoana. "Tivemos muitos problemas este ano no partido e os nossos eleitos estão de parabéns", disse o deputado federal Hugo Leal, presidente estadual do PSB. O partido conta ainda com a eleição de Paulo Dames, em Casimiro de Abreu - ele foi o mais votado, mas sua candidatura está sendo contestada na Justiça.
Dois candidatos do Partido Socialista vão disputar o segundo turno das eleições: em Petrópolis, o prefeito Rubens Bomtempo, do PSB, vai enfrentar o candidato do PMDB, Bernardo Rossi; em Niterói, o candidato do PSB, Felipe Peixoto, terá como adversário o prefeito Rodrigo Neves, do PV. "Temos muita confiança tanto em Petrópolis, onde o trabalho do prefeito Rubens Bomtempo tem o reconhecimento da população quanto em Niterói, onde Felipe Peixoto enfrentou a máquina da prefeitura e conseguiu chegar competitivo ao segundo turno", afirmou Hugo Leal.
O PSB elegeu ainda o vice-prefeito de Angra dos Reis, Manuel Cruz, na chapa de Fernando Jordão; de Guapimirim, Pastor Ricardo na chapa de Zelito Tringuele; de Japeri, Cesar Melo na chapa de Carlos Moraes; e de Paty de Alferes, Arlindo Dentista, na chapa de Juninho Bernardes. "Acredito que colocamos os alicerces para a reorganização do partido no Rio de Janeiro após um período conturbado", analisou Hugo Leal.

Fonte: psbrio.org.br

PSB elege 57 vereadores no estado do Rio



O Partido Socialista Brasileiro elegeu, neste domingo, 57 vereadores nos municípios do estado do Rio. As maiores bancadas socialistas foram eleitas em São Gonçalo, Petrópolis, Bom Jardim e Casimiro de Abreu: em cada uma dessas cidades, três vereadores vão representar o partido. “O PSB do Rio está passando por um processo de reorganização. Os candidatos eleitos mostraram uma capacidade enorme de superar desafios e, certamente, serão fundamentais para a construção do futuro do partido no estado”, disse o deputado federal Hugo Leal, presidente do PSB no Rio.

PSB-RJ anuncia nova executiva estadual



O Partido Socialista Brasileiro (PSB – RJ) confirmou na tarde de hoje (22/07) os nomes da nova composição da Executiva Estadual. O encontro aconteceu na sede do Partido, na Zona Sul carioca, no bairro do Flamengo. Hugo Leal – Presidente da Executiva Estadual, Rubens Bomtempo – Vice-Presidente, Joílson Cardoso – Secretario Geral, Marco San – 1° Secretário, Uruam Sintra de Andrade – Tesoureiro.
Uma atenção especial foi dada aos municípios cariocas. Além da nova formação politica, o cenário municipal foi pauta. “Nós debatemos mais o cenário político nos municípios maiores, principalmente aqueles com mais de 200 mil eleitores onde a decisão passa, necessariamente, pela direção nacional”, disse Hugo Leal
O deputado federal Hugo Leal foi nomeado presidente provisório da Executiva Estadual do PSB no Rio de Janeiro. A mudança, informada à Justiça Eleitoral nesta quinta-feira, 21, decorre da desistência do senador Romário de disputar a eleição para a prefeitura do Rio. A nova executiva municipal na capital será definida na semana que vem.

fonte:http://psbrio.org/2016/07/22/psb-rj-anuncia-nova-executiva-estadual/

PSB-RJ anuncia nova executiva estadual



O Partido Socialista Brasileiro (PSB – RJ) confirmou na tarde de hoje (22/07) os nomes da nova composição da Executiva Estadual. O encontro aconteceu na sede do Partido, na Zona Sul carioca, no bairro do Flamengo. Hugo Leal – Presidente da Executiva Estadual, Rubens Bomtempo – Vice-Presidente, Joílson Cardoso – Secretario Geral, Marco San – 1° Secretário, Uruam Sintra de Andrade – Tesoureiro.
Uma atenção especial foi dada aos municípios cariocas. Além da nova formação politica, o cenário municipal foi pauta. “Nós debatemos mais o cenário político nos municípios maiores, principalmente aqueles com mais de 200 mil eleitores onde a decisão passa, necessariamente, pela direção nacional”, disse Hugo Leal
O deputado federal Hugo Leal foi nomeado presidente provisório da Executiva Estadual do PSB no Rio de Janeiro. A mudança, informada à Justiça Eleitoral nesta quinta-feira, 21, decorre da desistência do senador Romário de disputar a eleição para a prefeitura do Rio. A nova executiva municipal na capital será definida na semana que vem.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

MEU PSB É 40 E TEM S DE SOCIALISTA


Assisto com paciência as mudanças do mundo político e dentro dentre mundo, a transformação na agremiação pela qual fiz a opção de me filiar partidariamente. Sim falo do PSB – Partido Socialista Brasileiro.
Não falo de agora, mas temos que pegar um espaço de tempo e verificar as decisões que são tomadas ou votadas nessa agremiação. Poderia pegar na Década ou no quinquênio.  Um partido deveria depender de suas bases e suas bases deveriam ser consultadas. A base do partido nada mais é do que o grupo de filiados. Fora isso vira um partido de aluguel onde uma direção o leva ao gosto do vento de caminhos tomados dentro de quatro paredes.
Num espaço de tempo de cinco anos o PSB tomou várias decisões que transformaram a rota do partido. Da cúpula Nacional, passando pelos diretórios estaduais e municipais. No campo nacional o destaque acontece em 2013 quando o PSB resolve romper com o governo Dilma findando uma aliança de 10 anos e meio com o PT. No campo estadual também em 2013 o partido retira o prefeito de Caxias Alexandre Cardoso da presidência do diretório estadual após duas décadas neste comando.
No campo nacional tinha à frente o governador Eduardo Campos, herdeiro de Miguel Arraes e que pilotava o PSB rumo a uma candidatura própria a Presidência da Republica. No campo estadual começa a primeira de muitas trocas na direção partidária num entra e sai do Senador Romário como presidente do diretório estadual.
Nacionalmente o PSB se cacificou quando Eduardo traz para o partido a Ex Ministra Marina Silva, que em 2010 disputara a eleição presidencial e vinha para PSB depois do TSE ter negado o registro de sue partido rede sustentabilidade. No Estadual uma queda de braço pela direção partidária levou o enfraquecimento do diretório no Rio de Janeiro.
O grande abalo acontece com o trágico acidente que vitimou Eduardo Campos em 2014, já escolhido candidato do PSB a presidente e tendo Marina como Vice. Atordoado o PSB tenta se recompor e lança Marina Silva a presidência no lugar de Eduardo, mas a candidatura não chega ao segundo turno.
A grande ruptura acontece na decisão da Cúpula em apoiar Aecio Neves no segundo turno. Algumas lideranças históricas deixam o partido e aqui no Estado do Rio de Janeiro o embate segue entre Romário e Glauber. Até que o deputado federal joga a tolha e se desfilia indo para o PSOL.  O Psol foi o destino da também histórica deputada Luiza Erundina. Reconduzido a presidência do partido no diretório estadual Romário fica pouco tempo e é substituído por Rubens Bomtempo em dez de 2015. Mas em fevereiro de 2016 Romário é conduzido novamente a presidência do diretório estadual e lá permanece pouco mais de 5 meses dando lugar ao deputado federal Hugo Leal.

Em menos de 2 anos foram 5 trocas de comandos e nenhuma reunião com os filiados. Será que dará certo? As urnas de 2016 é que vão demostrar. Pelo meu lado apos toda essa narrativa cabe falar que o PSB que sou filiado tem S de Socialista e foi moldado com ideias de João Mangabeira, Domingos Vellasco, Hermes Lima, Rubem Braga, Osório Borba, Joel Silveira, José Lins do Rego, Jader de Carvalho, Sergio Buarque de Hollanda e Antonio Candido, Roberto Gusmão,  Rogê Ferreira, Francisco Julião, João Pedro Teixeira, Barbosa Lima Sobrinho, Osório Borba, Pelópidas da Silveira, Altino Dantas, Remo Forli, José Joffily, Jamil Haddad, Adalgisa Nery, Saturnino Braga . Ideias que tambem foram plantas na sua Refundação formando a Comissão Diretora Nacional: Antônio Houaiss como presidente e como membros: Marcello Cerqueira, Roberto Amaral, Evandro Lins e Silva, Jamil Haddad, Joel Silveira, Rubem Braga e Evaristo de Moraes Filho e por Miguel Arraes. PSB é 40 e o S é de socialista. Que Não se rasgue o manifesto de refundação de nosso partido.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Romário desiste da candidatura a prefeito do Rio de Janeiro



O senador Romário Faria (PSB-RJ) desistiu de se candidatar à Prefeitura do
Romário comunicou sua decisão ao presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ao secretário-geral e ex-senador Renato Casagrande e ao secretário-geral do partido no Rio, Marcos San, em reunião realizada em um hotel da zona do sul do Rio de Janeiro.
O UOL apurou que o PSB negocia seu apoio a dois pré-candidatos: o senador licenciado Marcelo Crivella (PRB) e o deputado federal Alessandro Molon (Rede). Crivella, por meio de sua assessoria de imprensa, confirmou que há negociações em andamento para obter o apoio do PSB.
Em entrevista a jornalistas, após o término da reunião, o ex-senador Renato Casagrande afirmou que Romário justificou sua decisão ao afirmar que detinha pesquisas que mostravam que seus eleitores não queriam que ele disputasse a Prefeitura do Rio. Por meio de sua assessoria, Romário afirmou que não vai se pronunciar sobre o assunto. Ele também deixará as presidências dos diretórios estadual e municipal do PSB no Rio.

Pré-candidato

A desistência de Romário acontece pouco mais de um mês após ele ter anunciado seu pré-candidatura a prefeito do Rio. Em pesquisas recentes, Romário sequer constava nos cenários eleitorais desenhados pelos institutos. Nos levantamentos anteriores, porém, ombreava com o também senador Marcelo Crivella (PRB) na liderança pela preferência dos eleitores, ambos em torno de 30%, informou à época o jornal "Valor Econômico".
"Me sinto totalmente legitimado para ser pré-candidato. Tive 1,8 milhão de votos na capital. Qualquer parlamentar que teve essa representatividade poderia estar aqui", disse Romário, quando anunciou em 20 de junho que era pré-candidato
Três meses antes, Romário rompeu politicamente com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). "Acabei de sair do gabinete do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Devolvi a ele a secretaria de esporte do município, administrada no último ano pelo secretário Marcos Braz [indicado por Romário]", escreveu à época o senador em suas redes sociais.

Ministério do Esporte

Em maio, após votar pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff, o nome de Romário foi especulado para assumir o Ministério do Esporte na gestão interina de Michel Temer (PMDB). Porém, outro carioca acabou sendo nomeado para o cargo, o peemedebista Leonardo Picciani. Em 1º de junho, o senador Romário renunciou à vaga de titular na comissão especial do impeachment no Senado,  e foi substituído pela senadora Lúcia Vânia (PSB-GO). Ao anunciar sua decisão em nota, Romário fez críticas ao presidente interino, Michel Temer.
Na eleição de 2014, o ex-jogador de futebol obteve 4.683.963 votos (63,43% dos votos válidos) para o Senado.
Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/2016/noticias/2016/07/21/senador-romario-desiste-de-ser-candidato-a-prefeito-do-rio-de-janeiro.htm

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Romário oficializa pré-candidatura a prefeito do Rio: 'Não tenho rabo preso'

O senador Romário (PSB) oficializou, na tarde desta segunda-feira (20), sua pré-candidatura à Prefeitura do Rio. Lembrando que teve mais de quatro milhões de votos em 2014, o Baixinho destacou que pode não ter experiência, mas também não tem "rabo preso com ninguém".
Quando me candidatei a senador, muito se falou em falta de experiência. Mas o quadro político mostra que os mais experientes estão indo em cana e essa experiência eu não vou ter", disse.
O ex-jogador já antecipou que está preparado para os "baixos ataques" que sofrerá durante a campanha.
"Muita coisa negativa virá à tona sobre minha conduta, mas posso afirmar que não tenho rabo preso com ninguém".

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/extra-extra/romario-oficializa-pre-candidatura-prefeito-do-rio-nao-tenho-rabo-preso-19546454.html#ixzz4D4eoL7QU

Fonte:jornal Extra

sábado, 19 de dezembro de 2015

Presidente do PSB afasta Romário do comando do diretório do Rio de Janeiro

Na quarta-feira, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, afastou o senador Romário do comando do diretório do partido no Rio de Janeiro. 
De acordo com Siqueira, o afastamento foi motivado pela notícia de que Romário teria nomeado um réu, acusado de homicídio, na secretaria de finanças do PSB do Rio de Janeiro.
Siqueira acrescentou que o fato de Romário não ter negado o compromisso de apoiar candidato do PMDB a prefeitura do Rio também pesou.

Fonte:

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Gláuber Braga deixa o PSB

O deputado federal Gláuber Braga anunciou na última quinta (24) sua desfiliação do PSB. O deputado, que já foi presidente estadual do PSB, vinha tendo desentendimentos com o senador Romário, e anunciou sua filiação ao PSOL.

FONTE: https://www.facebook.com/video.php?v=509118522578507&set=vb.158198544337175&type=2&theater

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Romário tem derrota na Justiça contra o PSB de Nova Friburgo

A direção municipal do Partido Socialista Brasileiro em Nova Friburgo recebeu parecer favorável da Justiça para que o diretório municipal não seja dissolvido. Em abril deste ano, a direção estadual do partido, comandada pelo senador Romário, havia pedido a dissolução do diretório municipal —alegando irregularidades e o não cumprimento de formalidades para as eleições internas. 
Em processo da 44ª Vara Cível da Comarca da Capital, a juíza Kathy Byron Alves dos Santos  acolheu os argumentos do diretório municipal de Friburgo, entendendo que a intervenção realizada quebra regras estatutárias e constitucionais.
Com a decisão, estão suspensos os efeitos da intervenção, continuando o partido sob responsabilidade do diretório municipal eleito em 2014, presidido por Rômulo Spinelli. A direção estadual também foi condenada a pagar multa de R$100 mil por dia caso não devolva a senha de acesso ao sistema filiaweb em 48 horas.
Nova Friburgo é reduto eleitoral do deputado estadual Wanderson Nogueira, e do deputado Federal Gláuber Braga, antecessor de Romário na direção do partido.